Ter uma alimentação saudável, evitando o sedentarismo, o sobrepeso e a obesidade, fazer exercícios físicos e evitar o uso abusivo e prolongado de substâncias com efeito tóxico nos rins. Essas são algumas providências que as pessoas devem tomar para prevenir doenças renais que estão sendo salientadas na ação a que está sendo realizada pelo Hospital Divina Providência e o Instituto de Doenças Renais (IDR), no 2º Piso (próximo à Praça de Alimentação) do Shopping Praia de Belas. O evento se iniciou às das 10h e vai até às 22h de hoje.  Beber muita água e fugir do tabagismo e do consumo de bebidas alcoólicas, também ajuda à saúde renal.

O nefrologista do IDR, Dr. Dirceu Reis da Silva, explica que o Dia Mundial do Rim, promovido mundialmente na segunda semana de março, em 2015 tem como tema “Rins Saudáveis”. “Em nossa ação estamos distribuindo folders sobre doenças renais e contamos com a presença de uma equipe multidisciplinar de saúde que faz a medição de glicemia e pressão arterial, dá orientações nutricionais e faz esclarecimentos sobre o tema, visando à prevenção e o diagnóstico precoce das doenças renais”.  O grupo é formado por um médico e uma enfermeira nefrologistas, técnico de enfermagem, nutricionista, assistente social e psicóloga.

Ainda conforme o Dr. Dirceu, medidas simples como as citadas podem evitar o desenvolvimento de hipertensão arterial e o diabetes, doenças que têm consequências diretas no funcionamento dos rins. “Em pessoas predispostas a doenças renais – ou seja, com alteração de exames laboratoriais simples, como a Creatinina e o Exame Comum de Urina – há a recomendação de se evitar o excesso de sal e de proteínas”, relata. Uma curiosidade informada pelo nefrologista é que, pessoas com doença renal grave – que fazem diálise ou estão em risco iminente de fazê-la – não devem comer carambola, uma fruta com possibilidades de causar quadros neurológicos tóxicos e potencialmente fatais.

O médico do IDR acrescenta que os cálculos renais ocorrem em qualquer idade, mas são mais frequentes na idade produtiva, e sua importância social é relacionada exatamente aos dias perdidos de escolaridade e trabalho, de forte impacto na vida das pessoas. “As infecções urinárias são mais frequentes nas mulheres, mas ocorrem tanto na infância – quando podem ser graves o suficiente para causar cicatrizes renais e mesmo doença renal crônica – quanto na idade avançada – quando podem gerar quadros graves relacionados a doenças obstrutivas e ao estado geral mais vulnerável do idoso”.