É uma forma de terapia renal substitutiva consagrada para o tratamento da insuficiência renal crônica terminal. Juntamente com a hemodiálise e o transplante renal é um importante método terapêutico para os pacientes renais. Esta prática de tratamento é realizada em casa, no trabalho ou em viagens, não é necessária ser efetuada em clínicas ou hospitais permitindo, desta forma uma maior liberdade do paciente. Mas, esta liberdade exige que o paciente trabalhe diretamente ligado com a equipe médica e de enfermagem que controlará o tratamento. O paciente e seu cuidador são as peças mais importantes desta equipe.

 

     Benefícios da Diálise Peritoneal

> Mobilidade – pode ser realizada em vários locais;

> Flexibilidade – organize seu tempo ao seu modo;

> Tempo – poucas visitas à clínica;

> Facilidade – aprenda em uma a duas semanas;

> Sem agulhas – evita a picada das agulhas;

> Menos restrições – maior liberdade na dieta;

 

     Como a diálise peritoneal funciona?

     Para o paciente realizar diálise peritoneal é necessário à colocação de um tubo fino e maleável, que se chama cateter, inserido no abdômen. Por este cateter se infunde líquido de diálise para o interior da cavidade abdominal do paciente. A parede abdominal e os órgãos internos (intestino delgado, grosso e fígado) são revestidos por uma membrana – o peritoneo. É através desta membrana que ocorre as trocas entre o líquido de diálise infundido e o sangue, controlando assim, o excesso de líquido e removendo as impurezas do sangue. Após um determinado período de tempo, o paciente realiza a drenagem do líquido que contem as impurezas e coloca novo líquido de diálise “limpo”, e assim, inicia-se mais um ciclo. O processo de infusão, que é a colocação do líquido no abdômen e a drenagem, que é a retirada do líquido dura aproximadamente30 a40 minutos. O tempo que o líquido fica no interior do paciente se chama tempo de permanência, este é programado conforme a necessidade de diálise do paciente. Geralmente o paciente realiza quatro trocas de líquido por dia no método manual. O líquido de diálise peritoneal apresenta três diferentes tipos, divididos conforme a quantidade de glicose no líquido. Conforme a necessidade de diálise do paciente pode ser usada mais de um tipo de solução de diálise.

 

     Tipos de diálise peritoneal

     Há dois tipos de diálise peritoneal disponível, Diálise Peritoneal Ambulatorial Contínua (CAPD), que não necessita de máquina (Cicladora) é realizado de forma manual. Como o nome refere é ambulatorial permite que após a realização da troca do líquido o paciente realize suas as atividades rotineiras normalmente.

     A outra forma de diálise peritoneal é a Diálise Peritoneal Automatizada (APD), que utiliza uma máquina chamada cicladora. Esta máquina infunde e drena o líquido da cavidade abdominal de3 a5 vezes durante a noite enquanto se está dormindo. Ao acordar, o paciente pode drenar o liquido do abdômen e permanecer com a cavidade abdominal vazia durante o dia ou ficar com líquido na cavidade e realizar uma troca manual no meio do dia, para aumentar a remoção de resíduos metabólicos tóxicos.

     Após o paciente ter escolhido por um dos dois tipos de diálise peritoneal, programa-se o implante do cateter na cavidade abdominal. Depois do implante do cateter se aguarda de2 a3 semanas para a cicatrização do orifício de implante do cateter para se evitar vazamentos e se iniciar o tratamento.

     As vantagens e desvantagens das duas formas são abordadas pelo seu médico/ enfermeira com o paciente e seu cuidador, durante o treinamento, para auxiliar o paciente na escolha do método.

 

     Treinamento da Diálise Peritoneal

     Caso o paciente escolha pela diálise peritoneal iniciará o treinamento na clínica este treinamento dura entre uma a duas semanas para aprender como realizar as trocas e os cuidados em casa. O paciente será treinado pela enfermeira que é especialista em diálise peritoneal.

 

     Material para Diálise Peritoneal

     O medico vai prescrever o material de diálise que o paciente necessita para realizar o tratamento em casa. Baseado na prescrição médica a enfermeira da diálise organizará os pedidos dos materiais para a indústria. A enfermeira ensinará o paciente como organizar o material em casa. A entrega do material será realizada pela indústria mensalmente na casa do paciente.

 

     Coleta de exames e Consultas médicas e de enfermagem

     O paciente coletará mensalmente os exames no início do mês e posteriormente consultará com o médico e a enfermeira na unidade de diálise. As consultas serão agendadas através da secretária da clínica conforme horários disponíveis.

 

     Prevenção de problemas

     O problema mais comum na diálise peritoneal é a peritonite, uma infecção abdominal séria. Esta infecção pode ocorrer quando se realize a conexão e desconexão das bolsas sem se observar os cuidados preconizados durante o treinamento. O tratamento da peritonite requer o uso de antibióticos que na maioria dos casos é colocado nas bolsas e administrado durante as trocas.

     Para se evitar as peritonites, deve-se ter cuidado durante a realização das trocas, observando-se os cuidados que foram aprendidos nos treinamentos. No treinamento é ensinado ao paciente a reconhecer os sinais e sintomas da peritonite. Caso o paciente apresenta vem ser reportados imediatamente a equipe cuidadora – médico e enfermeira, a fim de evitar outras complicações.